Arquivo do Fórum Nintendo Blast

Olá visitante/usuário! Nós estamos em processo de migração e deixaremos este Fórum em breve.

A migração é para termos mais liberdade e para podermos ter um Fórum melhor! Se você ainda não é cadastrado neste Fórum e nem no novo, clique aqui e cadastre-se já no Novo Fórum!

Se você já possui uma conta aqui, clique aqui e saiba como migrar para o Novo Fórum Nintendo Blast!
Arquivo do Fórum Nintendo Blast

    [Análise] - Serie 3 por 1 (três análises em uma postagem)

    Compartilhe
    avatar
    vits
    Veterano Nv.MÁX
    Veterano Nv.MÁX

    Karma Karma : 2542
    Posts Posts : 4922

    [Análise] - Serie 3 por 1 (três análises em uma postagem)

    Mensagem por vits em Seg 30 Maio 2016, 23:20


    Hoje em dia os jogos desenvolvidos por independentes já deixaram de ser um coisa rara e se você for usuário do computador, ou gostar de xeretar na lojinha do iOS/Android, vai ver novos lançamentos surgindo toda hora. Alguns desses jogos fazem bonito em relação a profundidade e muitas vezes rivalizam com as grandes produções, outros títulos já apostam em algo mais simples, muitas vezes Arcade e em um custo x benefício mais interessante.

    A ideia dessa nova série é justamente focar nesse último grupo de jogos, aqueles que por serem mais simples não exigem um grande artigo cheio de detalhes para serem expostos. Sem mais delongas, esse é o primeiro (e espero que não último) artigo da série 3 por 1.

    ------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

     

    Malebolgia :



    Quem gosta de quadrinhos e mais especificamente do Spawn, provavelmente reconhece esse nome como sendo pertencente ao macabro demônio que deu os poderes sobrenaturais ao herói. Bem, se você gosta desse personagem e espera encontrar aqui um jogo sobre o mesmo, pode tirar o cavalinho da chuva, pois essa obra criada quase que exclusivamente por Jochen Mistiaen, não tem nenhuma filiação com a história em quadrinhos. Na realidade ambas as obras tiram influência da região de Malebolge, descrita na Divina Comédia de Dante Alighieri, como sendo o oitavo círculo do inferno, onde aqueles que cometeram o pecado da fraude são severamente punidos.

    Com essa pequena explicação sobre a influência do nome, a trama principal do jogo já deve estar bem clara na mente de alguns. Sim, se trata de uma história de redenção/aceitação que se passa no inferno, especificamente no oitavo círculo do mesmo, aqui representado por um enorme castelo encrustado na parede de uma montanha e cercado de neve por todos os lados. O jogador toma o controle de Sir Leopold, um bravo guerreiro que por meio de táticas não muito ortodoxas atingiu o posto de general de um grande império, no entanto seu período de glórias já passou e agora morto, ele se encontra no inferno, onde terá de lutar com o seu passado para se libertar.



    A atmosfera do jogo é bastante interessante misturando um estilo visual gótico com personagens poligonais, passando uma sensação de nostalgia, como se estivéssemos explorando um antigo jogo de Playstation 1. Entretanto o sistema de combate já tem algumas influências de títulos mais modernos, principalmente da série “Souls”, aqui os inimigos são igualmente implacáveis podendo acabar com o jogador em alguns poucos golpes, entretanto seus padrões de ataque são previsíveis criando uma divertida situação de tentativa e erro. O jogo utiliza relógios espalhados pelos cenários como save points, outra característica vinda diretamente da série da FromSoftware, assim como batalhas com chefes de todos os tamanhos e gostos.

    Mas nem tudo são flores, apesar de ser um título bastante competente, considerando que foi feio por um único indivíduo, alguns problemas com os controles podem tornar a experiência frustrante, principalmente para aqueles que se arriscarem em jogar com um controle de Xbox 360, já que não é possível customizar os comandos e os padrões são bastante confusos, dificultando combos e afins. Os que optarem pelo teclado + mouse terão um jogo muito mais fluído, apesar de alguns bugs que podem fazer com que o personagem ative a defesa ao invés de atacar, ou aplique um dash na direção errada. Ainda assim, considerando as 6 horas de duração do jogo, esses são problemas que podem ser facilmente ignorados. O jogo está disponível para PC e Mac pela Steam, ao preço de R$: 25,90 estando atualmente (30/05/2016) com 90% de desconto, passando a custa apenas R$: 2,59.

    Veredito: Com uma ótima atmosfera e uma estilo que lembra Dark Souls, é uma boa pedida para os amantes do gênero. Vale a pena comprar em promoções.




    Stormworm+


    Uma atualização ao clássico jogo da “cobrinha”, que infestava os celulares no começo do século 21. Aqui o pessoal da Afrobeast Games, tenta inovar com cenários tridimensionais, visuais modernos e uma batida eletrônica de fundo, conseguindo agradar quem busca um título Arcade para passar o tempo.

    Aqueles que quiserem se aventurar vão encontrar diferentes modos de jogo, que incluem os modos:  clássico, “zen” e “moderno”. Enquanto a primeira funciona exatamente como antigo jogo, onde conforme o jogador vai absorvendo pequenos cubos espalhados pela arena, a cobrinha vai aumentando de tamanho, até que se torna quase impossível não dar um encontrão nela mesma; os outros dois modos apresentam variações como a presença de resets e obstáculos.


    São diversas arenas diferentes a serem escolhidas, cada um com um formato próprio e uma leaderboard exclusiva que vai sendo atualizado conforme os jogadores obtém pontuações mais elevadas. Os comandos funcionam de forma precisa com o auxílio de um controle externo, mas são bastante confusos ao usarmos o teclado do computador, tornando a experiência muito mais difícil do que deveria ser. Os pontos negativos ficam por conta dos próprios visuais que apesar de extremamente bonitos, provavelmente vão causar algumas dores de cabeça, caso o jogador opte por ficar mais do que algumas rodadas dentro do jogo e da trilha sonora, que apesar de muito bem feita conta com pouquíssima variedade, sendo composta por uma única música que se repete diversas vezes.  

    Ainda assim, são pequenos problemas que podem ser relevados, quando pensamos apenas na enorme diversão Arcade que esse jogo proporciona, podendo ser adquirido por R$10,90 na Steam, exclusivamente para computadores com Windows.

    Veredito: Uma boa re-imaginação de um jogo bastante tradicional, para os amantes de jogos Arcade, vale a pena comprar pelo preço cheio.




    Eldritch


    Eldritch é uma palavra da língua inglesa usada para descrever tudo aquilo que é incomum ou anormal, mas ao contrário do que se poderia esperar, o jogo que empresta esse nome é bastante simples, ao menos em termos mecânicos. Se trata de um dugeon crawler com elementos “Rogue”, desenvolvido pelo pessoal da Minor Key Games e por David Pittman, desenvolvedor sênior da 2K Games responsável pela IA de jogos como Bioshock e XCOM.

    Aqui o jogador encarna o papel de um aventureiro que se encontra preso em uma biblioteca que é, aparentemente, infinita. Sua única saída é procurar por relíquias conhecidas como “Orbs” que estão espalhadas por diversos mundos, que se baseiam na mitologia criada por H. P. Lovecraft. Se você é fã do escritor, espere para encontrar uma série de referências e easter eggs remetentes ao mesmo, e para aqueles que não conhecem muito de sua obra, prepare-se para ficar confuso e completamente perdido na história do jogo. Esse é justamente o maior problema desse título, se para os leigos no assunto, ele acaba sendo um jogo absurdamente superficial, com dungeons geradas aleatoriamente e um combate pouco responsivo.

    Ainda nesse assunto, os controles do jogo funcionam como qualquer outro FPS, sendo compatível com teclado + mouse ou controles. O gameplay é uma mistura de jogo de ação, com Minecraft, apesar desse último só aparecer no estilo visual e caso o jogador encontre dinamite e/ou uma picareta, a seleção de armas é bastante variada indo de um revolver para literalmente uma pedra e o jogador também possui a sua disposição uma série de amuletos que fornecem poderes, ou buffs passivos, como “sorte” e vida.


    O level design é bastante simplório, todas as fases são divididas em mapas compostos por 16 blocos, que podem ser acessados por diversos caminhos, o mais simples deles sendo explodir as paredes. O objetivo é encontrar a saída de cada um desses mapas, ao mesmo tempo que coletamos recursos para avançar para os demais mundos. O grande problema disso é que por serem gerados aleatoriamente, os mapas podem ser verdadeiros labirintos, tornando sua exploração enfadonha, esse problema é parcialmente resolvido com o uso de uma bússola que marca no seu mapa locais importantes, como baús e saídas, entretanto esse equipamento funciona como um amuleto e o personagem só pode carregar um desses por mapa, logo se você quiser saber onde ir, terá que sacrificar os demais atributos.

    Além da aleatoriedade, Eldritch emprega a morte permanente como uma de suas características, isso quer dizer que caso o jogador morra, todos os seus itens, inclusive as Orbs serão perdidas. A única exceção fica por conta do dinheiro que pode ser transferido para um banco com antecedência, impedindo que seja totalmente perdido. Essa mecânica serve para garantir uma maior longevidade para o jogo, que pode ser terminado em pouco mais de duas horas por um jogador experiente. No final é um jogo de nicho, que apela para os fãs de Dungeon Crawlers e Rogue-Likes, podendo ser adquirido pela Steam por R$: 24,99, para Windows e Mac.

    Veredito: Apela apenas para fãs de H. P. Lovecraft e Rogue-likes, para esses é uma ótima pedida, para os demais jogadores, é um jogo que provavelmente não vai agradar. Adquira em promoções.


    ----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

    Essa foi a primeira do que, eu torço para ser uma série com diversas iterações no futuro, críticas e sugestões são sempre bem vindas. .  Smile

    avatar
    Math_Geek
    Veterano Nv.MÁX
    Veterano Nv.MÁX

    Karma Karma : 3267
    Posts Posts : 8349

    Re: [Análise] - Serie 3 por 1 (três análises em uma postagem)

    Mensagem por Math_Geek em Ter 31 Maio 2016, 08:41

    Muito legal a ideia, vits! Espero que continue com ela também o/
    Se entendi direito cada um teria "maior custo/benefício" que o outro? Lendo fez os dois primeiros me parecerem mais interessantes, e o esquema de cores lembra um semáforo, e então tem alguma relação assim ou é só coincidência mesmo? Razz
    avatar
    vits
    Veterano Nv.MÁX
    Veterano Nv.MÁX

    Karma Karma : 2542
    Posts Posts : 4922

    Re: [Análise] - Serie 3 por 1 (três análises em uma postagem)

    Mensagem por vits em Ter 31 Maio 2016, 18:30

    @Math_Geek escreveu:Muito legal a ideia, vits! Espero que continue com ela também o/
    Se entendi direito cada um teria "maior custo/benefício" que o outro? Lendo  fez os dois primeiros me parecerem mais interessantes, e o esquema de cores lembra um semáforo, e então tem alguma relação assim ou é só coincidência mesmo? Razz

    Eu não diria" custo/benefício", mas as cores são para mostrar quais foram, em ordem, os jogos que eu mais aproveitei e recomendo. Verde > Amarelo > Vermelho.
    avatar
    Math_Geek
    Veterano Nv.MÁX
    Veterano Nv.MÁX

    Karma Karma : 3267
    Posts Posts : 8349

    Re: [Análise] - Serie 3 por 1 (três análises em uma postagem)

    Mensagem por Math_Geek em Ter 31 Maio 2016, 21:05

    então acho que o senhor confundiu a ordem das duas primeiras cores...
    avatar
    vits
    Veterano Nv.MÁX
    Veterano Nv.MÁX

    Karma Karma : 2542
    Posts Posts : 4922

    Re: [Análise] - Serie 3 por 1 (três análises em uma postagem)

    Mensagem por vits em Ter 31 Maio 2016, 21:19

    @Math_Geek escreveu: então  acho que o senhor confundiu a ordem das duas primeiras cores...

    Na verdade foi uma decisão bem acirrada, mas o Malebolgia acabou ficando por cima porque no dia que escrevi essa análise estava com 90% de desconto, o que fazia dele uma opção melhor que o Stormworm+ durante o mesmo período.

    Mas nas próximas da série, vou tentar escolher jogos que não me dividam tanto. Razz

    Conteúdo patrocinado

    Re: [Análise] - Serie 3 por 1 (três análises em uma postagem)

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Ter 12 Dez 2017, 02:49