Arquivo do Fórum Nintendo Blast

Olá visitante/usuário! Nós estamos em processo de migração e deixaremos este Fórum em breve.

A migração é para termos mais liberdade e para podermos ter um Fórum melhor! Se você ainda não é cadastrado neste Fórum e nem no novo, clique aqui e cadastre-se já no Novo Fórum!

Se você já possui uma conta aqui, clique aqui e saiba como migrar para o Novo Fórum Nintendo Blast!
Arquivo do Fórum Nintendo Blast

    [Analise] - Ristar

    Compartilhe
    avatar
    vits
    Veterano Nv.MÁX
    Veterano Nv.MÁX

    Karma Karma : 2542
    Posts Posts : 4922

    [Analise] - Ristar

    Mensagem por vits em Ter 05 Jan 2016, 17:09


    Plataforma: Mega Drive
    Desenvolvedora: Sega
    Publicadora: Sega
    Lançamento: 1995
    Gênero: Plataforma

     INTRODUÇÃO  

    Durante o início dos anos 90, inúmeras companhias estavam criando mascotes e estrelando os mesmos em jogos de plataforma, dessa prática surgiram títulos das mais diversas qualidades, como o terrível Bubsy, e o ótimo Rocket Knight Adventures. A origem dessa prática não é nenhum segredo, durante aquele período Mario e Sonic eram os personagens mais comentados nas comunidades gamers e todos estavam procurando uma forma de replicar esse sucesso. As próprias First Parties se aventuravam em criar novos jogos para o gênero, a Nintendo possuía uma série de títulos da categoria, como Donkey Kong Country e Kirby Super Star; apesar de serem jogos excelentes, usavam ideias bem básicas e personagens já conhecidos. A Sega, no entanto, se arriscou na criação de uma nova mascote, um personagem que não era baseado em velocidade, seu nome era Ristar.

    Seu nascimento é bastante antigo, segundo alguns boatos a ideia de sua criação foi gerada durante o desenvolvimento de Sonic, nessa época a empresa ainda estava procurando por um personagem para o título e um forte concorrente era um coelho, cuja a habilidade era agarrar os inimigos usando suas orelhas. Eventualmente o personagem foi descartado em prol de um gameplay focado em velocidade, mas a sua habilidade teria sido reaproveitada em Ristar.

    A mente por detrás do curioso personagem é a de Akira Nishino, que com o auxílio de nomes como Yuji Uekawa e Yuji Uekawa, criou um jogo extremamente simples, mas com carisma para conquistar uma quantidade razoável de fãs e se tornar um clássico “cult”. Segundo seu criador, o personagem é inspirado na curiosidade humana e assim como uma criança tem a necessidade de colocar suas mãos em tudo que vê pela frente.

     HISTÓRIA  


    Seu sucesso pode ser atrelado a uma série de fatores, mas de forma geral, sua maior força está em sua enorme simplicidade. A história por exemplo era plana, um pirata espacial estava usando controle mental para controlar os líderes de diversos planeta, ao atacar uma determinada população, o vilão sequestrou o lendário herói, único capaz de deter seu plano de dominação universal, assim cabe ao filho do herói, Ristar, salvar o universo e seu pai.

     GAMEPLAY

    Jogos de plataforma normalmente se diferencial dos demais por serem simples, permitindo que jogadores de todos os níveis se divirtam com mecânicas. Ristar é um perfeito exemplo dessa filosofia, o jogo inteiro se baseia no ato de segurar objetos com as mãos do personagem.


    Dotado de braços extensíveis, a pequena estrela pode se agarrar em inimigos e utilizar de um impulso para dar uma cabeça e causar dano, além disso seus braços permitem que ele se balance em diferentes direções, segure-se em plataformas móveis e realize uma série de outras ações, que apesar de bastante simples conferem um excelente dinamismo para a aventura.


    Se aproximando dos jogos da RARE, esse título apela bastante para o lado explorador do jogador, oferecendo diversos caminhos e segredos para serem descobertos ao longo das fases. Esses segredos são em geral divididos em duas categorias, os baús, que possuem itens diversos que conferem pontos para o placar geral e as fases bônus, que são acessadas por meio de uma alavanca de giro, normalmente localizada em uma local de difícil acesso.


    Infelizmente esse aspecto, apesar de interessante, não é tão desenvolvido e estes segredos pouco fazem além de aumentar o placar, ainda que existam códigos capazes de liberar novos modos de jogo, em termos de replay, Ristar é um daqueles títulos que precisa de no máximo duas ou três incursões para ser totalmente desbravado.  

     VISUAIS E SONOPLASTIA

    Segundo boatos, Ristar é um dos poucos jogos da Sega que usa todas as cores disponíveis na paleta do aparelho, enquanto não sou capaz de provar a veracidade da informação, a quantidade de cores apresentadas nesse jogo, realmente, é de doer os olhos. O que dá vida a estes cenários super coloridos é a mesma engine usada nos títulos do ouriço, mas aqui o poder de processamento do console é usado para outros fins, que não a velocidade. Deste modo, temos uma quantidade apreciável de animações para cada inimigo que encontramos, cada uma dessas engatilhadas por uma ação que pode ou não ser realizada pelo jogador.



    Já a parte sonora, segue o padrão de qualidade da empresa e da compositora de Nights, as melodias são deliciosas e muitas delas vão acabar impregnando a mente de quem as escutar. Já os efeitos sonoros são condizentes, mas nada que realmente mereça destaque.

     CURIOSIDADES

    - Os nomes cogitados para o personagem podem ter tido grande impacto no design do jogo, por exemplo os sapatos com um desenho de raio, são comumente associados ao período de desenvolvimento em que Volt the Voltage estava sendo considerado.

    - Existe certa briga em relação ao nome Ristar, mas a pronúncia mais próxima da original, provavelmente é Ri-Estar.

    - O personagem principal possui uma animação de Stand By para cada mundo, uma referência ao Sonic.

    - Existiam planos para uma sequência, onde três novos personagens seriam apresentados.

    - O principal motivo para o esquecimento do personagem, é o famigerado Sega Saturno, por conta de seu lançamento, a equipe de desenvolvimento original de Ristar foi separada e colocada em projetos diversos.

    - Em 2008 surgiram rumores que Ristar 2 estava em desenvolvimento para o NDS e até uma imagem conceitual foi encontrada. Infelizmente não passava de uma montagem e o título nunca foi lançado.

     VEREDITO

    Ristar é um jogo que ganha sua força na simplicidade, podendo ser aproveitado por todos os tipos de jogadores e sendo um título ideal para introduzir aquele seu amigo ou namorada, a este belo universo. Como mascote, o personagem é carismático, não chegando a ser marcante como seu irmão Sonic, mas com certeza tendo destaque perante tantos outros daquela época.


    Focando exclusivamente na diversão, este é aquele jogo para uma hora de relaxamento e um dos melhores jogos de plataforma já feitos, merecendo ser jogado por todos aqueles que se dizem amantes do gênero.


    Última edição por vits em Seg 18 Jan 2016, 10:57, editado 2 vez(es)
    avatar
    Chazzy
    Veterano Nv.MÁX
    Veterano Nv.MÁX

    Karma Karma : 1787
    Posts Posts : 7415

    Re: [Analise] - Ristar

    Mensagem por Chazzy em Ter 05 Jan 2016, 21:55

    Um grande clássico do Mega Drive, eu nunca tive esse jogo, mas aluguei muito na locadora (saudades dessa época), na verdade eu aluguei tanto a fita, que teria sido até melhor alguém ter comprado ela pra mim na época u.u

    Mais uma boa análise vits, parabéns!
    avatar
    Brake
    Administrador
    Administrador

    Karma Karma : 1550
    Posts Posts : 3712

    Re: [Analise] - Ristar

    Mensagem por Brake em Qui 07 Jan 2016, 16:17

    Ótima análise, @vits

    Quando criança meu Mega Drive foi meu primeiro console, mas não tive oportunidade de jogar Ristar embora tivesse (e ainda tenho) bastante vontade de jogá-lo. Sua análise serviu para eu me lembrar do jogo e arranjar um modo de jogá-lo atualmente! ^^

    Conteúdo patrocinado

    Re: [Analise] - Ristar

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Seg 18 Dez 2017, 20:33