Arquivo do Fórum Nintendo Blast

Olá visitante/usuário! Nós estamos em processo de migração e deixaremos este Fórum em breve.

A migração é para termos mais liberdade e para podermos ter um Fórum melhor! Se você ainda não é cadastrado neste Fórum e nem no novo, clique aqui e cadastre-se já no Novo Fórum!

Se você já possui uma conta aqui, clique aqui e saiba como migrar para o Novo Fórum Nintendo Blast!
Arquivo do Fórum Nintendo Blast

    [Artigo] - 3DO, o sonho americano

    Compartilhe
    avatar
    vits
    Veterano Nv.MÁX
    Veterano Nv.MÁX

    Karma Karma : 2542
    Posts Posts : 4922

    [Artigo] - 3DO, o sonho americano

    Mensagem por vits em Ter 03 Nov 2015, 01:26


    História:


    Criado com base em um conceito diferente, o 3DO Interactive Multiplayer foi trazido ao mundo em 1993, por meio da 3DO Company, empresa fundada por Trip Hawkins em parceria com sete gigantes da época; LG, Panasonic, AT&T Corporation, MCA, Time Warner e Electronic Arts. Utilizando um sistema de licenciamento, a 3DO Company oferecia as especificações e o software, mas empresas terceiras produziam suas próprias versões do aparelho. Na época o modelo se mostrou lucrativo e logo diversas variações do aparelho surgiram no mercado, as mais conhecidas pelas mãos da Panasonic e Sanyo.


    Para a época se tratava de uma máquina poderosa, utilizando um coprocessador de 16bits que o tornava o primeiro console 32bits da história. Além disso, por optar em utilizar o CD como mídia padrão, os custos de desenvolvimento do console eram relativamente baixos e o mesmo possuía a capacidade de renderizar jogos em três dimensões e até mesmo exibir filmes em qualidade MPEG.

    Quando lançado, o 3DO possuía uma política agressiva ao buscar estúdios parceiros, na época as desenvolvedoras terceiras estavam na mira das gigantes Sega e Nintendo, que cobravam entre 15$ e 25$ por jogo vendido apenas em licenciamento (vale lembrar que a Nintendo ainda aplicava taxas maiores dependendo do cartucho utilizado). A 3DO Company por outro lado, chegou pedindo apenas 3$ como taxa de licenciamento e não colocava barreiras em relação as fornecedoras de mídia; o resultado de uma política tão agressiva não poderia ser outro, logo em seu lançamento mais de 700 estúdios decidiram apoiar o console.

    Esse apoio, somado a potência natural do aparelho acabou criando uma máquina com jogos incríveis, além de títulos originais como Immercenary, Gex, Killing Time, Crash N Burn e The Need for Speed, o console ainda recebeu excelentes ports vindos dos computadores, como Alone in The Dark e Myst, e dos Arcades, como a excelente versão de Super Street Fighter II Turbo. Algo totalmente impensável para os consoles da época.


    Infelizmente o console não era perfeito, por conta de seu "alto custo" de produção e o baixo lucro per software , o console foi lançado ao valor nada competitivo de U$700, o equivalente a U$1.152,66 ou R$:4.452,49 nos dias de hoje, obviamente o console acabou passando por diversas reestruturações de preço e algumas marcas conseguiram produzi-lo a valores mais competitivos, como a GoldStar que lançou seu modelo por U$369 em 1994. Entretanto, o alto custo não foi o único obstáculo em sua trajetória, a mesma política agressiva de licenciamento acabou gerando um enorme problema, por conta do baixo custo de desenvolvimento, diversos “produtores de garagem” criaram conteúdo duvidoso e logo a biblioteca do aparelho inflou com filmes interativos, jogos de baixíssima qualidade e até mesmo material erótico.

    Todos esses problemas acabaram por enterrar o sonho americano do 3DO, após três anos de mercado (1993-1996) o console foi descontinuado com vendas na casa dos dois milhões de unidades. Seu sucessor, o 3DO M2 foi prontamente descontinuado e a 3DO Company reestruturada como uma desenvolvedora terceira, que foi a falência em 2003.


    O 3DO no Brasil:



    No Brasil o console chegou pelas mãos da Panasonic e GoldStar em meados de 1994, seu preço estimado era de R$1400; um valor bem salgado para época, onde o salário mínimo girava em torno de R$70,00. Com um preço nada competitivo em um mercado dominado pela TecToy (Sega), o console não sobreviveu muito, mas podia ser encontrado com facilidade nas famosas “locadoras” e fliperamas, onde os jogadores podiam alugar o console por algumas horas. A pirataria de jogos do 3DO também tinha algum espaço, dado os altos custos dos jogos e a ausência de mecanismos de proteção, jogos alternativos podiam ser encontrados com certa facilidade em famosos polos comercias da capital paulista.

    Legado:



    Mesmo tendo tido um curto período de vida, o 3DO não passou sem deixar sua marca, franquias famosas como Need for Speed tiveram sua estreia no aparelho e muitos consideram-no como o “patrono” das cutcenes, pois apesar de não terem sido criadas nele, foi no 3DO onde encontraram espaço, sendo usadas a exaustão, principalmente para mascarar os enormes loadings que assombravam seus jogos.  

    Mas de todas as heranças, a mais duradoura e importante com certeza foi no licenciamento de jogos, graças ao sucesso da política da 3DO Company, empresas como a Sega e mais tarde a Sony, passaram a oferecer melhores acordos aos desenvolvedores, permitindo que novos estúdios florescessem.

    Curiosidades:


    - A criadora de Crash Bandicoot, Naughty Dog criou um clone de Mortal Kombat para o 3DO, batizado de Way of The Warrior; esse jogo foi severamente criticado e hoje é considerado um dos piores jogos do console.

    - Ao contrário dos demais consoles, o segundo controle do 3DO deveria ser plugado no primeiro controle e não diretamente no aparelho.

    - Apesar de ser um projeto americano, o console recebeu pelo menos 4 diferentes versões para o mercado asiático.

    - Depois que o projeto de sucessor foi abandonado, a Konami tentou criar um Arcade baseado nele. Os altos tempos de loading e altíssima taxa de falhas, fizeram o projeto fracassar.

    - Seu criador Trip Hawkins, acreditava tanto no console que abandonou a diretoria da EA (empresa que fundou) para cuidar da 3DO Company em 1991. Quando o projeto fracassou e o estúdio faliu, ele fundou a  Digital Chocolate, focada em jogos móveis.

    - Por conta de seus esforços, Trip Hawkins foi o oitavo desenvolvedor a ser colocado no Hall da Fama da Academy of Interactive Arts & Sciences, junto de nomes como Shigeru Miyamoto e Sid Meier.

    - Em três anos de mercado, estimasse que 320 jogos foram licenciados para o console e mais de 200 foram produzidos sem autorização. A título de comparação o N64 e o PSONE tiveram ao longo dos seus 6 anos de mercado, 387 e 2355 jogos respectivamente.


    Última edição por vits em Ter 03 Nov 2015, 16:59, editado 3 vez(es)
    avatar
    Math_Geek
    Veterano Nv.MÁX
    Veterano Nv.MÁX

    Karma Karma : 3267
    Posts Posts : 8349

    Re: [Artigo] - 3DO, o sonho americano

    Mensagem por Math_Geek em Ter 03 Nov 2015, 02:19

    Nossa, pela ideia inicial e forma como o console atraiu tantas produtoras ele tinha mesmo cara de que iria revolucionar tudo :O
    Só não entendi uma coisa: Mesmo com várias versões de console diferentes, eles ainda eram a mesma plataforma? Os jogos funcionavam em todos?
    avatar
    vits
    Veterano Nv.MÁX
    Veterano Nv.MÁX

    Karma Karma : 2542
    Posts Posts : 4922

    Re: [Artigo] - 3DO, o sonho americano

    Mensagem por vits em Ter 03 Nov 2015, 02:33

    @Math_Geek escreveu:Nossa, pela ideia inicial e forma como o console atraiu tantas produtoras ele tinha mesmo cara de que iria revolucionar tudo :O
    Só não entendi uma coisa: Mesmo com várias versões de console diferentes, eles ainda eram a mesma plataforma? Os jogos funcionavam em todos?

    O sistema que eles usaram é o mesmo dos antigos leitores de VHS; as diferentes versões envolviam coisas como leitor, circuitos internos, fontes e controles. Mas as peças principais de hardware, processador, memória, etc... Eram sempre iguais e o sistema operacional também era apenas um. E por optarem pela mídia CD, todos os jogos eram compatíveis com todas as versões (com uma pequena exceção de um bug que alguns kanjis causavam nas versões americanas).

    Os acessórios também eram universais e podiam ser usados em qualquer console.
    avatar
    Crash10
    Veterano Nv.MÁX
    Veterano Nv.MÁX

    Karma Karma : 443
    Posts Posts : 1657

    Re: [Artigo] - 3DO, o sonho americano

    Mensagem por Crash10 em Ter 03 Nov 2015, 09:43

    A idéia parecia interessante, e bem doida. Tipo, várias empresas fazerem um console era bem diferente. Eu me pergunto: o que fez o custo de produção do aparelho ser tão alto?
    avatar
    vits
    Veterano Nv.MÁX
    Veterano Nv.MÁX

    Karma Karma : 2542
    Posts Posts : 4922

    Re: [Artigo] - 3DO, o sonho americano

    Mensagem por vits em Ter 03 Nov 2015, 10:33

    @Crash10 escreveu:A idéia parecia interessante, e bem doida. Tipo, várias empresas fazerem um console era bem diferente. Eu me pergunto: o que fez o custo de produção do aparelho ser tão alto?

    Bem, na época os consoles do mercado eram o Mega Drive e o Super Nintendo, consoles relativamente mais fracos e baratos (U$:200). O 3DO chegou com mais do que o dobro da capacidade computacional, tão poderoso que foi o primeiro console a receber ports diretos dos computadores e arcades praticamente inalterados, além disso ele usava por padrão um leitor de mídia 2x que eram extremamente caros, para você ter noção de quão caros, naquele época pouquíssimos computadores pessoais usavam esse tipo de leitor, um deles era o  Apple 8100 que custava U$4.800 ou U$7.706 (R$:29.766,74) nos dias de hoje.
    avatar
    Chazzy
    Veterano Nv.MÁX
    Veterano Nv.MÁX

    Karma Karma : 1787
    Posts Posts : 7415

    Re: [Artigo] - 3DO, o sonho americano

    Mensagem por Chazzy em Ter 03 Nov 2015, 15:34

    Muito legal o tópico, eu nunca tive contato com um 3DO, algumas coisas ditas no tópico eu não sabia, Need for Speed ter começado nesse console é um fato interessante, Gex eu joguei muito no PS1.

    A Naughty Dog fez um dos piores jogos do console! Por essa eu não esperava também, hoje em dia, apesar de eu ter trocado o PS4 pelo X-One, a Naughty Dog é um dos meus estúdios favoritos!

    Também não sabia que o console teve tantas versões diferentes, só conhecia a "Panasonic FZ-1".

    avatar
    vits
    Veterano Nv.MÁX
    Veterano Nv.MÁX

    Karma Karma : 2542
    Posts Posts : 4922

    Re: [Artigo] - 3DO, o sonho americano

    Mensagem por vits em Ter 03 Nov 2015, 17:02

    @Chazzy escreveu:Muito legal o tópico, eu nunca tive contato com um 3DO, algumas coisas ditas no tópico eu não sabia, Need for Speed ter começado nesse console é um fato interessante, Gex eu joguei muito no PS1.

    A Naughty Dog fez um dos piores jogos do console! Por essa eu não esperava também, hoje em dia, apesar de eu ter trocado o PS4 pelo X-One, a Naughty Dog é um dos meus estúdios favoritos!

    Também não sabia que o console teve tantas versões diferentes, só conhecia a "Panasonic FZ-1".

    O Gex era praticamente o mascote do aparelho, mas depois que ele foi descontinuado, surgiram versões para PS1, N64 e até mesmo computadores. Quanto ao jogo da Naughty Dog, só de uma olhada na atrocidade que ele era:


    O Panasonic FZ-1 é o mais conhecido, mais caro e menos durável dos modelos, tanto que logo foi substituído pelo FZ-10.
    avatar
    Heerghost
    Membro Nv.2
    Membro Nv.2

    Karma Karma : 20
    Posts Posts : 45

    Re: [Artigo] - 3DO, o sonho americano

    Mensagem por Heerghost em Qui 19 Nov 2015, 05:30

    Nossa, eu tive um Fz-10 com alguns jogos bem toscos. Lembro que o 3DO veio arrebentando com Sega CD no ocidente, mas não conseguiu derrubar o PC Engine CD no oriente, console que era meu sonho de consumo na época.

    Conteúdo patrocinado

    Re: [Artigo] - 3DO, o sonho americano

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Qui 17 Ago 2017, 05:12