Arquivo do Fórum Nintendo Blast

Olá visitante/usuário! Nós estamos em processo de migração e deixaremos este Fórum em breve.

A migração é para termos mais liberdade e para podermos ter um Fórum melhor! Se você ainda não é cadastrado neste Fórum e nem no novo, clique aqui e cadastre-se já no Novo Fórum!

Se você já possui uma conta aqui, clique aqui e saiba como migrar para o Novo Fórum Nintendo Blast!
Arquivo do Fórum Nintendo Blast

    Kid Icarus - A história do anjo que não sabia voar.

    Compartilhe
    avatar
    Convidad
    Convidado

    Kid Icarus - A história do anjo que não sabia voar.

    Mensagem por Convidad em Qua 24 Abr 2013, 20:25


    KID ICARUS
    LANÇAMENTO: 1986 (Famicom Disk System) 1987 (NES)
    PRODUTORA: Nintendo

    Kid Icarus (光神话, lit. “Mito da Luz”, no Japão) foi um jogo plataforma/ação lançado em 1986 pela Nintendo para o Famicom Disk System e em 1987 para o NES. É o primeiro jogo da franquia Kid Icarus, que possui sequências no Game Boy e no Nintendo 3DS, contudo falaremos aqui apenas do primeiro jogo.


    Capa Americana do Jogo, com aquela padrão pixelizado dos primeiros jogos a serem lançados nos EUA.

    A história do jogo passa em Angel Land, que é composta por três mundos divididos verticalmente - Underworld, o mundo das trevas; Overworld, o mundo dos mortais e Skyworld, o mundo dos anjos. Angel Land era governado por duas entidades, Palutena – a Deusa da Luz, e Medusa – a Deusa das Trevas. Ao passo que Palutena ajudava aos humanos, Medusa menosprezava os mortais e os transformavam em pedra. Como punição, Palutena transformou Medusa em um mostro e a baniu para o Underworld.


    Essa é vilã do jogo - Medusa! Nota do Hayt: Pode ficar ai, sem se mover na batalha contra Medusa. Você não é atingido. Hahahahaha

    Desejando vingança, Medusa reúne um forte exército de monstros e ataca o Skyworld, aprisionando Palutena e roubando os três tesouros sagrados. A última esperança é Pit, um jovem anjo (que não sabe voar...), que se encontra aprisionado no Underworld (ninguém sabe por que diabos ele estaria ali...). Munida de suas últimas forças, Palutena liberta Pit e lhe entrega o Arco mágico. E assim começa uma nova aventura, onde Pit deverá resgatar os três tesouros sagrados para salvar Palutena das forças de Medusa.


    O quê!?!? Crucifixos em jogos da Nintendo? Pode isso Arnaldo??(provavelmente não viram isso)

    O estilo predominante no jogo é Plataforma/Ação, com algumas fases correndo no sentido horizontal e outras verticalmente. Contudo vários itens de RPG podem ser encontrados: como lojas onde podem ser comprados itens e as famosas fases, onde a tela fica fixa em apenas um local do estágio, e o caminho até o final você mesmo deve descobrir.


    Atire em tudo que se meche! Só que vá devagar, se não é caixão...

    O jogo possui quatro mundos: Underworld, Overworld, Skyworld e a própria batalha conta Medusa. Com exceção do último mundo, que conta apenas com uma estágio, todos os outros possuem quatro estágios, onde o último é o combate com o chefe. Os mundos Underworld e Skyworld correm Verticalmente, ao passo que o Overworld corre horizontalmente. Na batalha conta Medusa, o estilo de jogo muda para um Shmup.


    Overworld é o único mundo que corre horizontalmente. Nota: O tom de azul desse céu é horrível

    Diferentemente de Ghouls 'n Ghosts, aqui possuímos basicamente o Arco e Flecha como nossa única arma. Contudo, de acordo com o passar do jogo existem power-ups para o conjunto, que além de incrementar a força do ataque, também melhoram o alcance.


    Passa o Power-up Veio!

    Os gráficos do jogo estão relativamente bons, contudo são extremamente simples. Os inimigos são pequenos e alguns chefes estão muito mal desenhados. A animação está fraca: nenhum sprite possui mais do que dois quadros para animação. O background do jogo é praticamente inexistente, com exceção dos últimos estágios, onde está relativamente bonito. Por fim, existe alguns slowdowns, mas nada que atrapalhe muito o jogo.



    Viu esse inimigo. Prepare-se para um show de Slowdowns...

    O áudio contém músicas simplesmente clássicas. Contudo elas se repetem em ciclo durante muito tempo. Por exemplo, durante todo Underworld, com exceção do último estágio, a música é sempre a mesma. Você poderá até achá-la legal, contudo certamente enjoará fácil e terá vontade de baixar o volume da sua televisão.


    Tanananana Pipipi Tananana! Música mó legal, hein Arnaldo!

    Em relação a jogabilidade, é certamente o principal defeito do jogo. Apesar dos comandos serem bastante simples, eles são um pouco duros, mas nada muito sério. Além disso o fato que o direcional para baixo faz com que Pit “ultrapasse” algumas plataformas é simplesmente de mal gosto. Em muitos casos, ao tentar desviar de um golpe de um inimigo, pressiona-se, por reação natural, o direcional para baixo, fazendo com que Pit caia. O problema reside nas fases que correm Verticalmente: a tela não rola no sentido contrário, e ao atingir a porção inferior do ecrã, você simplesmente morre e volta ao início do estágio. Para piorar, no último estágio, quando o jogo muda para um estilo de Shotter (algo parecido com Lords of Thunder) o controle de Pit é simplesmente horrível: o movimento do personagem é estranho e lento.



    Plataformas Pequenas Pulos Imprecisos = Mortes

    Apesar de sua lista um pouco grande de defeitos, Kid Icarus possui uma enorme qualidade: o jogo é extremamente divertido, e em alguns momentos, chega ser cômico, como por exemplo, quando você é transformado em uma berinjela. A dificuldade do jogo é média: nada que boas horas de jogo e decorar donde vem os inimigos não resolvam. Para facilitar os continues são infinitos. O fator de replay, apesar de ser baixo, pouco prejudica na diversão do jogo (até por que você gastará algum tempo para zerá-ló).



    Sai de Mim seus malditos!

    Kid Icarus é daqueles jogos que poderiam ter se tornando um clássico caso a Nintendo tivesse trabalhado melhor nele, ou tivesse dado continuações ao jogo em períodos mais curtos de tempo. É uma franquia em potencial, que no NES, não demostrou para que veio. O jogo original não pode ser considerado ótimo, mas sim, apenas bom. Se você tiver algum tempo sobrando e claro, um pouco de paciência, a jogatina desse jogo valerá a pena.

    ---

    NOTA FINAL: 6,2

    Abaixo estou postando um vídeo donde passo do primeiro estágio do jogo:



    Pois é pessoal, essas são minhas impressões do jogo. Já o conhecia desde 2004 (muito antes do hyppie em cima do Uprising), porém só fui zerar-ló recentemente.
    Alguém aqui já teve o prazer de jogar-ló, e qual suas impressões?


    Última edição por hayt em Qua 24 Abr 2013, 23:28, editado 2 vez(es)
    avatar
    Angel Kenede
    Veterano Nv.MÁX
    Veterano Nv.MÁX

    Karma Karma : 2507
    Posts Posts : 3504

    Re: Kid Icarus - A história do anjo que não sabia voar.

    Mensagem por Angel Kenede em Qua 24 Abr 2013, 21:14

    Possuo a versão 3D Classic dele no 3DS, ele realmente é meio viciante e meio frustrante, pela sua dificuldade a primeira vista.

    Mas ele é bem legal e divertido, claro que mais para quem respeita as limitações da época...

    Bela análise ficou bem feita e realmente KI deveria ter sequencias depois do segundo game para o Game Boy em menos tempo... pelo menos isso fez dar o pensamento que franquias da Nintendo sempre podem reviver a qualquer momento por mais "antiga" que seja.
    avatar
    Convidad
    Convidado

    Re: Kid Icarus - A história do anjo que não sabia voar.

    Mensagem por Convidad em Qua 24 Abr 2013, 21:14

    Meu primeiro contato com esse game foi na pré-adolescência, explorando um pacote com roms de NES. Sinceramente, achei e ainda acho esse game incrivelmente chato. O mesmo serve para a sequencia(?) de GB.

    Btw, agora que você citou, não consigo resistir em ficar um pouco off e preciso dizer: Lords of Thunder/Winds of Thunder é um dos shumups mais lindos que já joguei na vida. Peguei a versão PC-Engine para experimentar e adorei cada minuto que estive com ela. Also, a trilha sonora é MA-TA-DO-RA.
    avatar
    Convidad
    Convidado

    Re: Kid Icarus - A história do anjo que não sabia voar.

    Mensagem por Convidad em Qua 24 Abr 2013, 21:40

    Obrigado que tenha gostado da análise, e caso queiram corrigi-lá em alguma ponto, basta dizer Laughing

    @Mazza escreveu:Btw, agora que você citou, não consigo resistir em ficar um pouco off e preciso dizer: Lords of Thunder/Winds of Thunder é um dos shumups mais lindos que já joguei na vida. Peguei a versão PC-Engine para experimentar e adorei cada minuto que estive com ela. Also, a trilha sonora é MA-TA-DO-RA.

    Hahahahahaha! Lords of Thunder é um dos melhores shumups que já joguei. No meu caso, joguei a versão de SEGA CD. A trilha sonora do jogo é fenomenal (uma das melhores que conheço) e o ambiente do jogo é fantástico. Só que a versão de Sega CD é mais fácil do que a de PC Engine Laughing Laughing .

    @Angel Kenede escreveu:Bela análise ficou bem feita e realmente KI deveria ter sequencias depois do segundo game para o Game Boy em menos tempo... pelo menos isso fez dar o pensamento que franquias da Nintendo sempre podem reviver a qualquer momento por mais "antiga" que seja.

    Ice Climbers!?!? Hahahahaha! Acho que sou um dos poucos que não gosta de Ice Climbers, porém acho que sofreu do mesmo mal de KI. Uma nova versão pode levantar o jogo.
    avatar
    Niroga
    Membro Nv.1
    Membro Nv.1

    Karma Karma : 7
    Posts Posts : 35

    Re: Kid Icarus - A história do anjo que não sabia voar.

    Mensagem por Niroga em Sex 26 Abr 2013, 18:30

    Uma das coisas que me fascina nesse jogo é a pontuação oculta. Toda vez que você dispara uma flecha, leva dano ou ataca conta para pegar os power-ups das flechas. Tudo conta para pegar o melhor ending.

    Me diverti muito no Skyworld, também é a parte com a melhor musica.
    avatar
    Convidad
    Convidado

    Re: Kid Icarus - A história do anjo que não sabia voar.

    Mensagem por Convidad em Sex 26 Abr 2013, 22:02

    @Niroga escreveu:Uma das coisas que me fascina nesse jogo é a pontuação oculta. Toda vez que você dispara uma flecha, leva dano ou ataca conta para pegar os power-ups das flechas. Tudo conta para pegar o melhor ending.

    Me diverti muito no Skyworld, também é a parte com a melhor musica.

    Ah Niroga! Me esqueci de falar isso no review! Sim o sistema de pontuação/power-ups nesse jogo é fantástico! Se você começar a atirar sem acertar os inimigos, você demora mais a pegar os power-ups, que determinam, jutamente com outros fatores o final do jogo. Fora que tem o mercado negro, onde você compra os itens que lhe foram roubados durante o jgo Evil or Very Mad
    Sim Skyworld é a melhor parte do jogo, e incrivelmente, não acho a mais dificil (com excessão do estágio 3-2, aquilo não é coisa de Deus). A parte onde esperava mais, o ultimo estágio, é bem fraco na minha opnião.
    avatar
    Convidad
    Convidado

    Re: Kid Icarus - A história do anjo que não sabia voar.

    Mensagem por Convidad em Sab 27 Abr 2013, 11:24

    @hayt escreveu:Obrigado que tenha gostado da análise, e caso queiram corrigi-lá em alguma ponto, basta dizer Laughing

    @Mazza escreveu:Btw, agora que você citou, não consigo resistir em ficar um pouco off e preciso dizer: Lords of Thunder/Winds of Thunder é um dos shumups mais lindos que já joguei na vida. Peguei a versão PC-Engine para experimentar e adorei cada minuto que estive com ela. Also, a trilha sonora é MA-TA-DO-RA.

    Hahahahahaha! Lords of Thunder é um dos melhores shumups que já joguei. No meu caso, joguei a versão de SEGA CD. A trilha sonora do jogo é fenomenal (uma das melhores que conheço) e o ambiente do jogo é fantástico. Só que a versão de Sega CD é mais fácil do que a de PC Engine Laughing Laughing .

    Hora de zerar o jogo pra real. hihihi Esse é um daqueles raros títulos que não me faz querer dar Save State, so, essa versão pode ser uma mão na roda.
    avatar
    Convidad
    Convidado

    Re: Kid Icarus - A história do anjo que não sabia voar.

    Mensagem por Convidad em Sab 27 Abr 2013, 11:33

    Recomendo o jogo Razz
    avatar
    Convidad
    Convidado

    Re: Kid Icarus - A história do anjo que não sabia voar.

    Mensagem por Convidad em Sab 27 Abr 2013, 15:27

    @Mazza: Por incrivél que pareça, eu não gosto de usar save-state. Só utilizado quando tenho que fazer alguma análise ou algo do tipo, e tenho pouco tempo (só para tirar Screenshots).
    A versão de Sega CD, reza a lenda, que também possui uma qualidade de áudio melhor do que a versão de PCE. Infelizmente, ela foi lançada já quando o PS1 estava no mercado, e não vigou tanto assim.

    @Alexia_Marilia: Bem, eu não recomendaria tanto assim Very Happy . É um jogo legal, porém existem "n" jogos bem mais interessantes do que Kid Icarus no proprio NES, como Metroid, que é um jogo irmão (me esqueci de falar no Review, mas Kid Icarus usa o mesmo motor de Metroid). Se contar os jogos de Master System, ai a coisa fica mais feia ainda. Por incrivél que pareça o jogo fez até um relativo sucesso na época, e sem motivos, a Nintendo meio que esqueceu do jogo por muito tempo.
    avatar
    Snow Ball
    Membro Nv.1
    Membro Nv.1

    Karma Karma : 0
    Posts Posts : 32

    Re: Kid Icarus - A história do anjo que não sabia voar.

    Mensagem por Snow Ball em Sex 03 Maio 2013, 18:23

    Esse jogo é muito viciante. Eu tive muita dificuldade na primeira fase(me chamem de noob) que eu acabei decorando de tantas tentativas fracassadas. Ainda não zerei, mas estou doida pra continuar a jogar quando meu computador voltar ao normal

    Conteúdo patrocinado

    Re: Kid Icarus - A história do anjo que não sabia voar.

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Sex 18 Ago 2017, 15:40