Arquivo do Fórum Nintendo Blast

Olá visitante/usuário! Nós estamos em processo de migração e deixaremos este Fórum em breve.

A migração é para termos mais liberdade e para podermos ter um Fórum melhor! Se você ainda não é cadastrado neste Fórum e nem no novo, clique aqui e cadastre-se já no Novo Fórum!

Se você já possui uma conta aqui, clique aqui e saiba como migrar para o Novo Fórum Nintendo Blast!
Arquivo do Fórum Nintendo Blast

    [NEGÓCIOS] NINTENDO EM CRISE

    Compartilhe
    avatar
    fernandomfrs
    Veterano Nv.16
    Veterano Nv.16

    Karma Karma : 320
    Posts Posts : 790

    Re: [NEGÓCIOS] NINTENDO EM CRISE

    Mensagem por fernandomfrs em Seg 04 Mar 2013, 11:56

    Ainda sim Nintendo tem um capital imenso de seus outros consoles duvido muito que essa atual crise derrubalá
    avatar
    Hadan
    Veterano Nv.MÁX
    Veterano Nv.MÁX

    Karma Karma : 861
    Posts Posts : 2757

    Re: [NEGÓCIOS] NINTENDO EM CRISE

    Mensagem por Hadan em Seg 04 Mar 2013, 12:00

    @fernandomfrs escreveu:Ainda sim Nintendo tem um capital imenso de seus outros consoles duvido muito que essa atual crise derrubalá

    Posso chorar, produção?
    avatar
    Convidado
    Convidado

    Re: [NEGÓCIOS] NINTENDO EM CRISE

    Mensagem por Convidado em Seg 04 Mar 2013, 12:02

    @Hadan escreveu:
    @fernandomfrs escreveu:Ainda sim Nintendo tem um capital imenso de seus outros consoles duvido muito que essa atual crise derrubalá

    Posso chorar, produção?

    Pode...
    avatar
    Goukeban
    Veterano Nv.16
    Veterano Nv.16

    Karma Karma : 242
    Posts Posts : 781

    Re: [NEGÓCIOS] NINTENDO EM CRISE

    Mensagem por Goukeban em Seg 04 Mar 2013, 12:31

    Eu acho engaçado ver o pessoal falando sobre o crescimento dos PCs e já prevendo o fim dos console.
    Os consoles ainda são muito mais populares que os PCs, quando se trata de jogos, por razões financeiras. Montar um PC preparado pra se manter atualizado em relação aos jogos do momento por um período de, digamos, 2 anos, requer um investimento que pode chegar a mais que o dobro do preço de um console.

    Esses dias eu fui fazer uma pesquisa de preço sobre um computador com as seguintes especificações: processador I5, placa GeForce 4 GB, 4 GB de memória RAM, HD de 500 GB e placa de som. Sabem o preço que o cara me deu? R$1945,00 apenas pelo gabinete. Agora acrescente um fone de ouvido de qualidade, que vai por uns 100 reais, um monitor LED ou LCD. Sem falar que, para manter seu PC atualizado, de tempos em tempos você terá que fazer um upgrade.

    Um console é um investimento seguro para a maior parte do pessoal consumidor de jogos, pois significa gastar uma quantia fixa com um aparelho e só precisar se preocupar em comprar um novo 4 anos (ou 1, se for um gamer mesmo!) depois.

    Quanto à Nintendo, com o Wii U vemos que ela finalmente resolveu investir em algo que os consoles já vinham fazendo a tempos, que são os recursos online, principalmente recursos "sociais" dos jogos. Sinceramente eu não esperava ver o Wii U detonando nas vendas e considerando o investimento que a Nintendo FINALMENTE resolveu colocar na interação online, só com o passar do tempo e maior apoio das third parties pra saber se o console vai conseguir conquistar o público que pretende.

    Na boa, nos primeiros anos do PS3 também tinha gente falando m*** do tipo "PS3 terá desempenho tão ruim quanto o GameCube". Claro que o PS3 permanece o lanterna dessa geração (Zeebo não conta!), mas a situação está definitivamente melhor que a inicial.

    Aliás, Hadan, como se faz para "aparar as frestas"?
    avatar
    Hadan
    Veterano Nv.MÁX
    Veterano Nv.MÁX

    Karma Karma : 861
    Posts Posts : 2757

    Re: [NEGÓCIOS] NINTENDO EM CRISE

    Mensagem por Hadan em Seg 04 Mar 2013, 12:40

    @Goukeban escreveu:Eu acho engaçado ver o pessoal falando sobre o crescimento dos PCs e já prevendo o fim dos console.
    Os consoles ainda são muito mais populares que os PCs, quando se trata de jogos, por razões financeiras. Montar um PC preparado pra se manter atualizado em relação aos jogos do momento por um período de, digamos, 2 anos, requer um investimento que pode chegar a mais que o dobro do preço de um console.

    Esses dias eu fui fazer uma pesquisa de preço sobre um computador com as seguintes especificações: processador I5, placa GeForce 4 GB, 4 GB de memória RAM, HD de 500 GB e placa de som. Sabem o preço que o cara me deu? R$1945,00 apenas pelo gabinete. Agora acrescente um fone de ouvido de qualidade, que vai por uns 100 reais, um monitor LED ou LCD. Sem falar que, para manter seu PC atualizado, de tempos em tempos você terá que fazer um upgrade.

    Um console é um investimento seguro para a maior parte do pessoal consumidor de jogos, pois significa gastar uma quantia fixa com um aparelho e só precisar se preocupar em comprar um novo 4 anos (ou 1, se for um gamer mesmo!) depois.

    Quanto à Nintendo, com o Wii U vemos que ela finalmente resolveu investir em algo que os consoles já vinham fazendo a tempos, que são os recursos online, principalmente recursos "sociais" dos jogos. Sinceramente eu não esperava ver o Wii U detonando nas vendas e considerando o investimento que a Nintendo FINALMENTE resolveu colocar na interação online, só com o passar do tempo e maior apoio das third parties pra saber se o console vai conseguir conquistar o público que pretende.

    Na boa, nos primeiros anos do PS3 também tinha gente falando m*** do tipo "PS3 terá desempenho tão ruim quanto o GameCube". Claro que o PS3 permanece o lanterna dessa geração (Zeebo não conta!), mas a situação está definitivamente melhor que a inicial.

    Aliás, Hadan, como se faz para "aparar as frestas"?

    "O fim, o fim" talvez não seja tão recente - e talvez nunca venha, como espero - mas, para os padrões do Brasil, um computador top aguenta muito tempo sem precisar fazer upgrade numa mesma geração de consoles, em torno de 5-6 anos. Mesmo que um console custe a metade do preço tem de considerar o fato de que há também o custo de uma TV atualmente, onde, somando os valores praticados no Brasil, acaba sendo o mesmo de um PC. Então ficaria um pelo outro SE os jogos pela Steam não fossem mais baratos que os aplicados nos consoles. DmC foi lançado para PC a 90 mangos, ao passo que para os outros consoles foi 199. Algo a se pensar.

    "Aparar as frestas"? Se refere àquele lance do negrito em todos os posts?
    avatar
    Goukeban
    Veterano Nv.16
    Veterano Nv.16

    Karma Karma : 242
    Posts Posts : 781

    Re: [NEGÓCIOS] NINTENDO EM CRISE

    Mensagem por Goukeban em Seg 04 Mar 2013, 12:46

    @Hadan escreveu:

    "O fim, o fim" talvez não seja tão recente - e talvez nunca venha, como espero - mas, para os padrões do Brasil, um computador top aguenta muito tempo sem precisar fazer upgrade numa mesma geração de consoles, em torno de 5-6 anos. Mesmo que um console custe a metade do preço tem de considerar o fato de que há também o custo de uma TV atualmente, onde, somando os valores praticados no Brasil, acaba sendo o mesmo de um PC. Então ficaria um pelo outro SE os jogos pela Steam não fossem mais baratos que os aplicados nos consoles. DmC foi lançado para PC a 90 mangos, ao passo que para os outros consoles foi 199. Algo a se pensar.
    Mas, normalmente, que compra videogames já tem uma TV a algum tempo, é praticamente um dos itens básicos quando se monta o "enchimento" da casa. Sem falar que, pelo menos onde vivo, as condições de compra de um console e TV são mais favoráveis que as de um PC.

    @Hadan escreveu:
    "Aparar as frestas"? Se refere àquele lance do negrito em todos os posts?
    É uma brincadeira com o fato da expressão correta ser "aparar as arestas".
    avatar
    Hadan
    Veterano Nv.MÁX
    Veterano Nv.MÁX

    Karma Karma : 861
    Posts Posts : 2757

    Re: [NEGÓCIOS] NINTENDO EM CRISE

    Mensagem por Hadan em Seg 04 Mar 2013, 12:50

    @Goukeban escreveu:
    @Hadan escreveu:

    "O fim, o fim" talvez não seja tão recente - e talvez nunca venha, como espero - mas, para os padrões do Brasil, um computador top aguenta muito tempo sem precisar fazer upgrade numa mesma geração de consoles, em torno de 5-6 anos. Mesmo que um console custe a metade do preço tem de considerar o fato de que há também o custo de uma TV atualmente, onde, somando os valores praticados no Brasil, acaba sendo o mesmo de um PC. Então ficaria um pelo outro SE os jogos pela Steam não fossem mais baratos que os aplicados nos consoles. DmC foi lançado para PC a 90 mangos, ao passo que para os outros consoles foi 199. Algo a se pensar.
    Mas, normalmente, que compra videogames já tem uma TV a algum tempo, é praticamente um dos itens básicos quando se monta o "enchimento" da casa. Sem falar que, pelo menos onde vivo, as condições de compra de um console e TV são mais favoráveis que as de um PC.

    Entendo.

    @Hadan escreveu:
    "Aparar as frestas"? Se refere àquele lance do negrito em todos os posts?
    É uma brincadeira com o fato da expressão correta ser "aparar as arestas".
    Eu falei um absurdo desses? "Frestas"? Obrigado pela dica. Pensei "A" e digitei "B".
    avatar
    mathis1
    Membro Nv.2
    Membro Nv.2

    Karma Karma : 4
    Posts Posts : 41

    Re: [NEGÓCIOS] NINTENDO EM CRISE

    Mensagem por mathis1 em Seg 04 Mar 2013, 13:56

    mesmo que a nintendo esteja tendo muitos prejuízos e etc,ela não está em crise,crise ela estava na época do 64 e GC agora eu diria que ela está em baixa
    avatar
    LOCATELLi
    Veterano Nv.MÁX
    Veterano Nv.MÁX

    Karma Karma : 1418
    Posts Posts : 2031

    Re: [NEGÓCIOS] NINTENDO EM CRISE

    Mensagem por LOCATELLi em Seg 04 Mar 2013, 14:02

    Nintendo em crise?
    3DS ta vendendo que nem água, dando milhões pra ela! Só a franquia Pokemon, estilhaça a maioria dos jogos de PS/XBOX!
    Wii tem muita lenha pra queimar ainda! Wii U venho com o Gamepad que é uma inovação gigantesca! Não se deixem levar por essa mídia escrota e xexelenta! Wii U fará frente com os grandes da Microsoft e Sony, só esperem os grandes jogos que estão por vir! Um novo Mário Kart venderá muito mais que qualquer ''line up'' da Microsoft ou dá Sony!
    avatar
    bruno.martins.18659
    Veterano Nv.35
    Veterano Nv.35

    Karma Karma : 1445
    Posts Posts : 1433

    Re: [NEGÓCIOS] NINTENDO EM CRISE

    Mensagem por bruno.martins.18659 em Seg 04 Mar 2013, 14:17

    avatar
    Convidado
    Convidado

    Re: [NEGÓCIOS] NINTENDO EM CRISE

    Mensagem por Convidado em Seg 04 Mar 2013, 14:40


    Eu li tudo o que você escreveu, N4N, é você quem não está entendendo o que estou falando. Se, para você, o "tempo de empresa" vale mais do que "experiência num ramo" vale mais, então a Nintendo jamais deveria ter abandonado a hanafuda e o macarrão instantâneo e ter simplesmente aberto um setor específico para eletrônicos. Se você acha que "tempo de empresa" supera experiência em um determinado ramo da indústria eu não posso fazer algo senão ficar calado. Mas, se ainda assim quer insistir em seu absurdo, renovo a comparação que você ignorou: o Lehman Brothers, que é mais antigo que a Nintendo NUM MESMO RAMO, uma das instituições financeiras mais historicamente sólidas vale nada atualmente. "Tempo de empresa", melhor assim?

    Não me referi ao tempo de empresa nesse sentido que vc está tentando me explicar, como no caso o Lehman Brothers. Eu só quis dizer que uma empresa tão antiga e que hoje tem o portátil mais vendido do mundo pode viver uma crise de lançamento de console, mas que eu acho exagero, assim como acho exagero dizer que Sony vai falir, isso eu acho.

    Em relação ao Nes é você quem está enganado. Hoje há uma cultura de massa sobre games. Mesmo quem nunca jogou algo em sua vida, ao menos "uma vez na vida, outra na morte" já tenha experimentado algum tipo de diversão eletrônica, mesmo que nunca compre um console em sua vida. Em 80, qualquer coisa que fosse denominada "video-game" era dispensável e ninguém queria saber disso. Preste atenção: máquinas caseiras para jogos. Os Arcades iam muito bem, obrigado (em especial o Space Invaders, Donkey Kong e, de certa forma, Radar Scope). Mario Bros. só veio, EM ARCADE, em 83 (e não é aquele a que nos referimos). O Nes só chegou aos Estados Unidos em 85 (dois anos após o Japão tê-lo concebido).

    Ao contrário de bizarrices como "E.T.", o Atari possuía games muito bons para sua época, sendo que algumas franquias se mantém até hoje, mesmo que com menos sucesso. Sem falar, inclusive, que a crise dos games não foi culpa da Atari, somente mas de um monte de outras companhias que não tinham (adivinhe!) histórico com entretenimento eletrônico. Até fabricantes de carros faziam inúmeras "versões" de Pong.

    Tudo bem, mas isso não muda o fato de que o ramo estava morto, os tempos eram outros e o lançamento do NES foi um sucesso geral, devido aos seus bons jogos que incluem principalmente Super Mario Bros. Radar Scope? Sério que vc me disse que essa máquina estava fazendo sucesso? Os arcades de Radar Scope foram remodelados e viraram máquinas de Donkey Kong, pois o jogo estava muito em baixo.

    Se você leu qualquer coisa sobre a história da Nintendo deve bem saber da dificuldade em tentar instalar as bases de seu FAMIly COMputer nos States, tendo sido rejeitada até pela Sears. Não foi apenas o fato de oferecer "um bom produto" que a Nintendo se garantiu no mercado. Sistemas como "Certificado Nintendo de Qualidade", monopólio sobre criações e contratos bizarros que entrelaçavam as produtoras de jogos é que garantiram, em boa parte, o que a Nintendo é hoje - e muitas dessas "barbeiragens" perduraram até o N64.

    Por fim, sobre o fato da Nintendo "ter o console mais vendido de todos os tempos e a-velha-lenga-lenga-blá-blá-blá" já está mais do que respondido neste tópico por mim. Ela só ultrapassou esse número há pouco tempo. Até então o mais vendido era o PS2 e a Sony está aí, como está. Vendas de produtos não é, pela última vez, necessariamente lucro.

    Discordo plenamente de vocÊ, acho que os artigos que vc leu em respeito da Nintendo não foram os mesmos que eu li. Monopólio sobre criações e contratos bizarros? Ao que vocÊ se refere? Sobre a briga judicial com a Universal? Sinceramente não entendi o que vc quiz dizer... Enfim, O NES fez muito sucesso pois era um produto de altissima qualidade, com ótimos jogos, mecânicas jamais vistas na história dos video games.

    E finalizando não disse que vendas são necessariamente lucro. Mas antes vender do que não vender certo? E outra, vocÊ ter como npúmero um em vendas o seu produto, me desculpe, dizer que a crise está armada é no mínimo um exagero. Com o 3DS foi igualzinho.. Portátil não vendde, decepção, falta de jogos e olha o que é hoje. VocÊ acha mesmo que após a E3 após lançamentos de Mario 3D, Zelda, Retro Project, Xenoblade 2, Mario Kart U, Smash Bros, Bayonetta 2 fora o possível aumento de thirdies, a Nintendo venha a não subir em vendas? Me desculpe mas analisar uma empresa por um produto recém-lançado, e no qual as pessoas estão ainda se acostumando com o mesmo, é no mínimo inconsequente e infantil. Sabe qual foi o maior erro da Nintendo com o Wii U? Não ter feito um evento a nível mundial sobre o Wii U. Se vc não sabe, muiiiiiiiiitissimas pessoas sequer sabem o que é o Wii U e se ele existe. Diferente do PS4 que já começou bem, tendo cobertura mundial de empresas como CNN e BBC.
    avatar
    kenairux
    Veterano Nv.25
    Veterano Nv.25

    Karma Karma : 326
    Posts Posts : 1011

    Re: [NEGÓCIOS] NINTENDO EM CRISE

    Mensagem por kenairux em Seg 04 Mar 2013, 15:09

    IHH!!!Mario vai ter q voltar a ser encanador!!!Mario e as outras franquias da Nintendo resolvam isso ae!!!
    Eu queria q a Nintendo e a Sega fizessem uma parceria....seria tão fod-a!!
    Quero msmo é que chegue a E3 desse ano!!!MS E SONY MOSTRANDO SEUS NOVOS CONSOLES E NINTENDO MOSTRANDO SEUS NOVOS JOGOS EXCLUSIVOS!
    avatar
    Convidado
    Convidado

    Re: [NEGÓCIOS] NINTENDO EM CRISE

    Mensagem por Convidado em Seg 04 Mar 2013, 15:14

    Vejo argumentos sendo rebatidos com idéias fanboyoláticas, pessoas que mal saíram das fraldas se mostrando intendidas de gerenciamento de empresa... kill me, KILL ME NOW!!!!
    avatar
    Hadan
    Veterano Nv.MÁX
    Veterano Nv.MÁX

    Karma Karma : 861
    Posts Posts : 2757

    Re: [NEGÓCIOS] NINTENDO EM CRISE

    Mensagem por Hadan em Seg 04 Mar 2013, 15:25

    N4N G4M3R escreveu:
    Spoiler:

    Eu li tudo o que você escreveu, N4N, é você quem não está entendendo o que estou falando. Se, para você, o "tempo de empresa" vale mais do que "experiência num ramo" vale mais, então a Nintendo jamais deveria ter abandonado a hanafuda e o macarrão instantâneo e ter simplesmente aberto um setor específico para eletrônicos. Se você acha que "tempo de empresa" supera experiência em um determinado ramo da indústria eu não posso fazer algo senão ficar calado. Mas, se ainda assim quer insistir em seu absurdo, renovo a comparação que você ignorou: o Lehman Brothers, que é mais antigo que a Nintendo NUM MESMO RAMO, uma das instituições financeiras mais historicamente sólidas vale nada atualmente. "Tempo de empresa", melhor assim?

    Não me referi ao tempo de empresa nesse sentido que vc está tentando me explicar, como no caso o Lehman Brothers. Eu só quis dizer que uma empresa tão antiga e que hoje tem o portátil mais vendido do mundo pode viver uma crise de lançamento de console, mas que eu acho exagero, assim como acho exagero dizer que Sony vai falir, isso eu acho.

    Caso encerrado sobre isso.

    Spoiler:
    Em relação ao Nes é você quem está enganado. Hoje há uma cultura de massa sobre games. Mesmo quem nunca jogou algo em sua vida, ao menos "uma vez na vida, outra na morte" já tenha experimentado algum tipo de diversão eletrônica, mesmo que nunca compre um console em sua vida. Em 80, qualquer coisa que fosse denominada "video-game" era dispensável e ninguém queria saber disso. Preste atenção: máquinas caseiras para jogos. Os Arcades iam muito bem, obrigado (em especial o Space Invaders, Donkey Kong e, de certa forma, Radar Scope). Mario Bros. só veio, EM ARCADE, em 83 (e não é aquele a que nos referimos). O Nes só chegou aos Estados Unidos em 85 (dois anos após o Japão tê-lo concebido).

    Ao contrário de bizarrices como "E.T.", o Atari possuía games muito bons para sua época, sendo que algumas franquias se mantém até hoje, mesmo que com menos sucesso. Sem falar, inclusive, que a crise dos games não foi culpa da Atari, somente mas de um monte de outras companhias que não tinham (adivinhe!) histórico com entretenimento eletrônico. Até fabricantes de carros faziam inúmeras "versões" de Pong.

    N4N G4M3R escreveu:Tudo bem, mas isso não muda o fato de que o ramo estava morto, os tempos eram outros e o lançamento do NES foi um sucesso geral, devido aos seus bons jogos que incluem principalmente Super Mario Bros. Radar Scope? Sério que vc me disse que essa máquina estava fazendo sucesso? Os arcades de Radar Scope foram remodelados e viraram máquinas de Donkey Kong, pois o jogo estava muito em baixo.

    O ramo não estava morto, estava decadente. Concordo com você pelo fato do Nes tê-lo resgatado. Isso é indiscutível e é justamente o que tenho dito por todo o tópico quando alguém me responde que "todo lançamento é acompanhado de prejuízo, no incício". O Nes é uma prova de que nem sempre foi assim. Viu o que eu disse a respeito de Radar Scope? "DE CERTA FORMA, ATÉ O RADAR SCOPE". Considerando que a Nintendo não tinha qualquer Arcade ou máquina eletro-mecânica equivalente até então, não se pode afirmar que o mesmo fora um fracasso: apenas não teve, na América, a aceitação esperada e encalhou 3 mil unidades de um lote de 5 mil. É um "fracasso com sucesso".


    Se você leu qualquer coisa sobre a história da Nintendo deve bem saber da dificuldade em tentar instalar as bases de seu FAMIly COMputer nos States, tendo sido rejeitada até pela Sears. Não foi apenas o fato de oferecer "um bom produto" que a Nintendo se garantiu no mercado. Sistemas como "Certificado Nintendo de Qualidade", monopólio sobre criações e contratos bizarros que entrelaçavam as produtoras de jogos é que garantiram, em boa parte, o que a Nintendo é hoje - e muitas dessas "barbeiragens" perduraram até o N64.

    Por fim, sobre o fato da Nintendo "ter o console mais vendido de todos os tempos e a-velha-lenga-lenga-blá-blá-blá" já está mais do que respondido neste tópico por mim. Ela só ultrapassou esse número há pouco tempo. Até então o mais vendido era o PS2 e a Sony está aí, como está. Vendas de produtos não é, pela última vez, necessariamente lucro.

    N4N G4M3R escreveu:Discordo plenamente de vocÊ, acho que os artigos que vc leu em respeito da Nintendo não foram os mesmos que eu li. Monopólio sobre criações e contratos bizarros? Ao que vocÊ se refere? Sobre a briga judicial com a Universal? Sinceramente não entendi o que vc quiz dizer... Enfim, O NES fez muito sucesso pois era um produto de altissima qualidade, com ótimos jogos, mecânicas jamais vistas na história dos video games.

    N4N, não leio apenas artigos (embora a alta qualidade de muita coisa que nos é apresentada. Leio trocentos livros sobre trocentas empresas (em especial da indústria do entretenimento) e há 13 anos estudo Administração e Empreendedorismo por hobby. Sou Advogado especialista em Direito do Consumidor e entusiasta de Direito Empresarial, prestando assessoria jurídica na área consumerista para empresas locais e de fora do Estado. Não estou dizendo isso como um babaca que quer se exibir, me achando melhor do que os outros users, até porque aqui, na comunidade, eu sou um bosta e me sinto todo empolgado quando caras como você, Robert, Mat, @Bolacha, Weber, ToonLink me dirigem a palavra. Só quero mostrar que, o que falo, eu sei do que falo. Inclusive você é um cara bom de argumento, de papo e já tem idade pra entender, então recomendaria começar por uma coleção muito bacana da Saraiva chamada "Nos bastidores da (nome da empresa)". Um dos livros da coleção fala especificamente da Nintendo. É muito legal, acessível e instrutivo. Concernente ao Nes, abaixo responderei seus dois questionamentos.


    N4N G4M3R escreveu:E finalizando não disse que vendas são necessariamente lucro. Mas antes vender do que não vender certo? E outra, vocÊ ter como npúmero um em vendas o seu produto, me desculpe, dizer que a crise está armada é no mínimo um exagero. Com o 3DS foi igualzinho.. Portátil não vendde, decepção, falta de jogos e olha o que é hoje. VocÊ acha mesmo que após a E3 após lançamentos de Mario 3D, Zelda, Retro Project, Xenoblade 2, Mario Kart U, Smash Bros, Bayonetta 2 fora o possível aumento de thirdies, a Nintendo venha a não subir em vendas? Me desculpe mas analisar uma empresa por um produto recém-lançado, e no qual as pessoas estão ainda se acostumando com o mesmo, é no mínimo inconsequente e infantil. Sabe qual foi o maior erro da Nintendo com o Wii U? Não ter feito um evento a nível mundial sobre o Wii U. Se vc não sabe, muiiiiiiiiitissimas pessoas sequer sabem o que é o Wii U e se ele existe. Diferente do PS4 que já começou bem, tendo cobertura mundial de empresas como CNN e BBC.

    "Antes vender do que não vender, certo?" Hum.. Não necessariamente. Depende da proposta que se queira induzir. Às vezes as baixas vendas podem abrir portas para negócios mais interessantes ou fechá-las indecorosamente. Quando um produto ou serviço vende pouco e tem o foco nas massas é sinal quase certo de que algo está errado. Se as vendas forem baixas com um produto ou serviço mirando um público mais específico (e, portanto, com baixas unidades, caso se esgotem e continue havendo procura) pode-se considerar que o mesmo foi um sucesso.

    No caso do Wii Mini, por exemplo. É preferível que haja poucas vendas do que nenhuma, afinal, a parte externa é remodelada, opções de retrocompatibilidade são retiradas para frear custos e aproveita-se o hardware que estava encostado e seria originalmente utilizado em hardware Wii convencionais. Ainda que a margem de lucro seja menor, o custo de produção também é menor, possibilitando lucro.

    No caso do Vita, onde vender pouco é pior do que não vender (entenda "colocar à venda"). Um lote de x números de produtos é colocado à produção de acordo com a expectativa y de vendas. Depois que o produto é colocado nas lojas é que se confirma se a expectativa fora atingida. A Sony continua fabricando seus consoles portáteis com o mesmo custo, contudo, com as vendas abaixo do esperado, o material se torna encalhado e seu valor (não, preço) se perde. Lei da oferta e da procura: quanto mais oferta do que a demanda a natureza negocial impõe que seu preço caia.

    Uma estratégia arriscada (e desesperada) é reduzir os preços dos produtos oferecidos. Com a possibilidade da margem de lucro não ser tão alta é possível que o console seja vendido a preço de custo ou, pior ainda, com relativo prejuízo, esperando que, no mínimo, alguém leve o console com, pelo menos, um ou dois jogos produzidos por um estúdio ligado diretamente ao fabricante do hardware, senão o lucro iria todo para a produtora ao passo que a fabricante do console ficaria apenas com o custo pago ou, pior, no prejuízo. É por isso que há essa saturação de Mario e Zelda por parte da Nintendo. Garantir o valor (novamente, não, preço) do console.

    Se a fabricante oferece um console que motive as pessoas a comprarem por seu potencial, seu charme, seu preço acessível, suas franquias exclusivas e, ao mesmo tempo, possuem uma plataforma acessível, simplificada, atraente e de baixo custo para as produtoras criarem seus produtos (jogos) então há vantagem (e lucro) para todos, fabricantes de hardware, criadores de jogos e nós, que sustentamos todo o negócio - vide Snes, Mega Drive, Nes, Master System, Playstation, Wii, Playstation 2 e Xbox 360. Nem todos foram o exemplo integral de sucesso nos três aspectos: hardware --> software --> público, mas é o ponto de partida. Desconsiderar isso é estar fora do mercado.

    Com isso, consigo chegar onde quero, que é responder sua dúvida. Quando a Nintendo tentou estabilizar-se nos Estados Unidos, a Sears não queria sabe da mesma, pois já sabia qual era o temível negócio que a Nintendo vendia (games) e a Atari não quis distribuir Nintendo na América, seja porque não tinha o aporte necessário, seja pelo ego, seja porque ainda quisesse competir com seus consoles Atari 5200 e 7800, além dos "computadores pessoais" que ela tentava empurrar.

    Enfim, quando a Nintendo entrou no mercado norte-americano por sua própria conta e risco, as produtoras de jogos viram na mesma a possibilidade de não quebrarem, de poderem continuar no mercado com um computador dedicado visivelmente mais poderoso embora a facilidade de programá-lo. O sistema de cartuchos da Nintendo é único e patenteado (embora a pirataria sempre dobre isso). Com essa tecnologia não seria possível à produtora utilizar, no Nes, outro sistema de circuitos que conectasse a mídia ao console senão o da própria Nintendo. Resultado: pagar royalties pela tecnologia dos cartuchos. Com isso ela garantia parte do retorno nos consoles.

    Outro ponto chave que contribuiu na manutenção da Nintendo: toda produtora assinaria um contrato de exclusividade com a empresa onde deveriam lançar não menos do que 2,3 jogos por ano e não mais do que 5 e todos deveriam se submeter à "censura" da Nintendo em razão do conteúdo e em razão do tal "Certificado de Qualidade". Se a Nintendo não gostasse, bora refazer ou até abandonar o projeto. É mais ou menos o que as gravadoras majors faziam nos Estados Unidos (e algumas fazem até hoje) até o Napster ferrar (felizmente) com tudo. Com isso a Nintendo garantia exclusividade sobre as franquias (ou a maioria delas) por uns bons anos (ao menos, sobre consoles caseiros) e ainda ganhava parte dos lucros que a softhouse produzia. Essa é a razão pela qual o Master System e o MD não emplacaram nos Estados Unidos: as softhouses ou estava empolgadas demais com a Nintendo ou atreladas a contratos bizarros.

    Essa hegemonia cedeu um pouco na era Snes e totalmente na era N64 quando todos debandaram pra outras empresas e a Nintendo teve de se virar para criar franquias para sustentar seu console.

    Nem vou me dar ao trabalho de responder ao último parágrafo porque é aquela velha ladainha de "ai, tadinha da Nintendo, ninguém ajuda ela a divulgar seus produtos". A culpa da não divulgação de seus produtos é da própria companhia. Nem ela sabe ainda o que fazer com aquele tablet, sinceramente, tá deixando tudo nas costas da Ubi e das outras softhouses.


    Última edição por Hadan em Seg 04 Mar 2013, 18:31, editado 1 vez(es)
    avatar
    R.O.B.
    Veterano Nv.10
    Veterano Nv.10

    Karma Karma : 271
    Posts Posts : 647

    Re: [NEGÓCIOS] NINTENDO EM CRISE

    Mensagem por R.O.B. em Seg 04 Mar 2013, 15:59

    O povo falava o mesmo sobre o 3DS.
    A diferença é que até Iwata-san está preocupado.
    Às vezes nem tanto pelas vendas, mas por causa dos benditos analistas e investidores.
    Estão desconfiados da Nintendo e ficam jogando rumores e maledicências ao vento.

    Pois bem. Não é uma crise propriamente dita. Mas também não é uma situação fácil, como demonstrada pelo Iwata.
    Tiro o chapéu para esse cara. Conseguiu tirar a Nintendo do sufoco da era GameCube, trazendo o Wii e o DS (simples, baratos e estupendamente bons).
    Mas tem algumas coisas que ele está realmente mandando mal. A falta de lançamentos atual e falta de alguns serviços para os consoles (cadê os jogos de GameCube para Virtual Console? E mais jogos para a eShop do 3DS?) acabam prejudicando as vendas e o olhar crítico dos investidores.

    Pensem como investidores: vocês manteriam seus investimentos na Nintendo agora, com a mídia apenas a criticando e decretando sua falência, ou migrariam? Eis o dilema que a Nintendou kabushiki kaisha passa.
    E deve ser uma tensão imensa para Iwata-san tudo isso.

    Conteúdo patrocinado

    Re: [NEGÓCIOS] NINTENDO EM CRISE

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Sex 15 Dez 2017, 16:09