Arquivo do Fórum Nintendo Blast

Olá visitante/usuário! Nós estamos em processo de migração e deixaremos este Fórum em breve.

A migração é para termos mais liberdade e para podermos ter um Fórum melhor! Se você ainda não é cadastrado neste Fórum e nem no novo, clique aqui e cadastre-se já no Novo Fórum!

Se você já possui uma conta aqui, clique aqui e saiba como migrar para o Novo Fórum Nintendo Blast!
Arquivo do Fórum Nintendo Blast

    [Análise] Resident Evil 3 (PSOne)

    Compartilhe
    avatar
    UchihaZoro
    Veterano Nv.MÁX
    Veterano Nv.MÁX

    Karma Karma : 593
    Posts Posts : 1775

    [Análise] Resident Evil 3 (PSOne)

    Mensagem por UchihaZoro em Ter 22 Maio 2012, 20:14

    Ano de Lançamento: 1999
    Desenvolvido por: Capcom
    Distribuído por: Capcom
    Gênero: Survivor Horror
    Plataforma: Playstation One, PC, Dreamcast e Game Cube.
    Modos de jogo: Single-player

    Resident Evil 3 foi lançado para Playstation One em 1999, sendo o último game da série para esta plataforma. Apesar de ser o terceiro jogo da série, o jogo se passa na verdade 24 horas antes de Resident Evil 2 (Até a Clock Tower) sendo considerada a primeira parte, a segunda parte do game ocorre 24 horas depois dos eventos de Resident Evil 2. A história expande sobre os locais e eventos do contágio do T-Vírus em Raccoon City e conclui com o destino final da cidade e sua população infectada.
    Mesmo que este game, esteja incluindo fatos que ocorreram em Raccon City, diferente do que normalmente se pensa, ele não é apenas extras. Ele consegue demonstrar perfeitamente tudo o que ocorreu em Raccon City, e que seu antecessor não nos apresentou. Sendo considerado o melhor dos três games lançados.




    Abertura do Game Resident Evil 3, clique em CC para que apareça as legendas.

    Jill Valentine pensava ter deixado de ser assombrada pelos acontecimentos da mansão nas Montanhas Arklay, mas em Raccoon City ela percebe que o pesadelo ainda persiste. A cidade parece estar sendo tomada pelo T-vírus, e cada vez mais, tudo parece estar completamente fora de controle. Jill passa a agir por conta própria na esperança de reencontrar seu amigo Chris Redfield, que se dirigiu à Europa para investigar a sede da Umbrella. No entanto, os zumbis que tomam conta da cidade se mostram um empecilho para o objetivo de encontrar seu parceiro. Os mortos-vivos, porém, não são nada perto da arma biológica mais perfeita produzida até então: Nemesis.


    História Completa (Resumida):

    Em 29 de Setembro de 1998, Raccoon City se tornou uma "cidade zumbi". Após os avisos dos sobreviventes do chamado "Incidente da Mansão" não serem ouvidos, aos poucos uma misteriosa doença de pele se espalhou pela cidade e transformou quase toda a população em mortos-vivos. Cabe a Jill Valentine, um dos sobreviventes, fazer sua última fuga. Mercenários em uma operação oficial da Umbrella (na verdade uma fachada para a empresa sair isenta de culpa), descem de dois helicópteros para buscar sobreviventes, mas logo são dizimados um a um. Apenas três sobrevivem: Carlos Oliveira, Mikhail Victor e Nicholai Ginovaef. Ao procurar refúgio na delegacia, Jill é surpreendida com o aparecimento de Brad Vickers, ferido e visivelmente aterrorizado. Antes que algo pudesse ser dito, Nemesis, a arma máxima da Umbrella mata Brad. Nemesis tem a missão de eliminar os sobreviventes dos S.T.A.R.S.. A criatura parte para cima de Jill, ela é o último membro dos S.T.A.R.S. que ainda estava na cidade, mas ela consegue fugir para a delegacia. Ao longo de todo o jogo Jill é perseguida pelo monstro e por várias vezes tem que escolher entre fugir ou confrontá-lo até que o mesmo esteja ferido e fuja para se alimentar e regenerar.

    Em determinado momento do historia Mikhail se sacrifica para que Jill, Carlos e Nicholai possam fugir de Nemesis. Os três saltam do bonde, que colide com a torre do relogio da igreja de Raccoon City. No que poderia ser o momento de sua fuga, Jill espera o helicoptero dos mercernários da Umbrella após badalar o sino no alto da torre da igreja. Entretanto este é destruido antes mesmo de chegar, pelo poderoso monstro armado de um potente lança-foguetes. A agente da S.T.A.R.S parte para o que parece ser a batalha final do game. Nemesis muito ferido desfere um golpe poderosissimo em Jill que é infectada, mas o monstro ferido foge em meio as chamas do helicoptero. Carlos encontra Jill infectada com o T-Vírus e a esconde em uma pequena capela no templo. Ele vai buscar um possível antidoto. Durante essas horas em que Jill permanece adormecida acontecem os eventos de Resident Evil 2.

    Carlos descobre um laboratorio secreto no Hospital de Raccoon onde a Umbrella fazia experimentos, o que mostra o quanto a empresa tinha de feito de podre na cidade. Em uma operação de queima de arquivo, o hospital é demolido por outros mercenários. Carlos, com sorte, consegue produzir um antídoto eficaz e escapar a tempo. Após recuperada, Jill segue para uma antiga fábrica onde acredita-se que exista um heliporto para uma próxima tentativa de fuga. Jill e Carlos souberam por meio de Nicholai que a cidade seria dizimada através de um grande ataque nuclear. Jill confronta Nicholai, por este tentar matá-la quando ela frusta seus verdadeiros planos de roubar amostras do vírus. Assim Jill parte para uma batalha final contra o agora totalmente transformado Nemesis. Ela se aproveita de um canhão de energia que dispara eventualmente, a policial atrai o monstro para a mira do canhão que o despedaça. Antés de fugir Jill se vinga por todos os amigos S.T.A.R.S. mortos e da um tiro de misericordia na cabeça do monstro o matando de uma vez.

    Jill e Carlos fogem da cidade, graças a ajuda de Barry Burton, que os resgata de helicóptero na fabrica e de longe veem a eutanásia de Raccon City.

    Nota:10

    A jogabilidade é muito semelhante aos jogos anteriores, porém há algumas diferenças que merecem destaques, como por exemplo a mira automática, assim que começaste a mirar, a mira irá diretamente para o zombie mais próximo de você, o que ajuda muito evitando o desperdício de munições. Outro item bastante interessante é a esquiva especial que podemos realizar quando estivermos sendo atacado de perto. Agora também podemos empurrar os Zombies, assim que o mesmo estiver a nos agarrar.
    Os combates e fugas de nêmesis, são uns dos pontos altos do game.

    Ao contrário dos dois jogos antecessores (nos quais o jogador podia optar por qual personagem jogar), o jogo incorpora quase sempre Jill Valentine, havendo apenas um pequeno tempo em que o jogador controla o mercenário Carlos Oliveira. Em alguns pontos do jogo, a tela se torna negativa (inverte-se as cores) e é possível escolher entre duas ações possíveis, alterando o enredo que a história tomará. O tempo para fazer a escolha é limitado antes de o jogador enfrentar o adversário ou a situação. Muitas vezes isso ocorre quando nêmesis aparece, e há as opções de enfrenta-lo ou fugir dele. Lembrando que caso venha a derrota-lo todas as vezes, no final do game terá uma surpresa para você.

    Em alguns caso, você tem a opção de combater nêmesis, ou fugir. Porém sempre que derrota-lo algo bom pode estar esperando.
    Há diversas armas disponíveis durante o game, cada uma possuindo sua vantagem e desvantagem. Outra arma nova, é o lança granadas, essa mesma pode atirar granadas, que acabam com um pequeno grupo de zombies, a mesma possui diversos tipo de munições, sendo elas: Normal, Gelo, Ácido e Fogo. Os jogadores também podem disparam nos barris de óleo e assim explodi-lo matando a todos os zombies que estejam por perto. Comparado aos seus games anteriores, este é o que possui o maior arsenal de armas, nele há até mesmo um sistema de criação de novas munições, que fabrica munições potentes a partir das munições padrões, em conjunto com um instrumento próprio para criação de munições.
    Após criar algumas vezes uma mesma munição, Jill ganha experiência para criar novos tipos de munições.


    Nota:9,5


    Os cenários e o clima tenso e sombrio se mantêm bem semelhantes aos de Resident Evil 2. Apesar da história se passar antes, é notada uma evolução na questão visual, com gráficos mais detalhados, de aspecto mais suave e realista.
    Os cenários em especial, no qual possui muito mais detalhes, chegando a ser um dos melhores gráficos propostos para o Playstation One, chega a impressionar, comparado a seus antecessores, como para os jogos lançados na mesma época, ele possui na maioria das vezes, de longe um dos melhores gráficos.
    O Design dos personagens agora são mais polidos, alguns deles até mesmo apresentam feições, uma coisa incrível dada a data no qual o game foi lançado.

    A montagem gráfica conserva a mesma qualidade já vista na série, com suas tomadas de câmera fixas, mas com cenários com qualidade impressionante, maiores e mais abertos, já que desta vez você anda mais pela cidade do que por locais fechados, parte criticada no episódio anterior. Diversos Fãs (Inclusive eu) curtirão re-visitar locais já visitados em Resident Evil 2 antes mesmo dos eventos do episódio passado acontecerem.

    Galeria de Scans Resident Evil 3:












    Nota:10


    Como já é de se esperar de um título da série a trilha sonora é incrível. Trazendo músicas orquestradas de alta qualidade, elas dão uma sensação ainda maior de medo e suspense no decorrer da partida e estão muito mais “agitadas” criando um apelo de grande conclusão a jornada.

    Os efeitos sonoros também estão ótimos. O barulho das criaturas, os tiros e explosões estão super-realistas tendo como destaque o som de fundo, onde se pode ouvir os gemidos dos zumbi a vários kilômetros dali. Já a dublagem apresenta uma ótima qualidade para a época, mas como já visto nos episódios originais acaba sendo um pouco “robótica”, mas com excelentes roteiros.

    Mas a maior diversão é o clima que fica ainda mais tenso sabendo-se que a protagonista será perseguida pela aventura inteira pela criatura Nemesis. Batalhas sensacionais ou fugas espetaculares do monstro, um dos mais bem produzidos na história da série, traz o grande diferencial deste game e mostra porque nemesis se tornou um dos mais cultuados inimigos da história.
    Nota:9


    Mais uma vez o fator replay se destaca, além dos diversos finais possíveis, inúmeras roupas, armas e munições infinitas podem ser desbloqueadas ao finalizarem o game algumas vezes, isso aumenta o replay de forma significativa.

    Jill e seu arsenal de roupas extras.

    Ainda há os epílogos de todos personagens sobreviventes do desastre de Raccon City.
    Ao finalizar o game certa quantidade de vezes, é possivel desbloquear o mini-game "The Mercenaries" que também é muito divertido, já que pode controlar um dos 3 mercenários presentes na aventura em um mini-game de tempo.

    Além de todos estes extras, as diversas opções de escolha que ocorrem durante o game, dão diversos caminhos no enredo, chamando a atenção completamente do jogador que quer ver todos os possíveis caminhos e finais.

    Confira aqui todos os epílogos:

    Jill Valentine
    Após escapar da cidade, Jill partiu para se juntar a Chris Redfield.
    No entanto, tudo que ela encontrou foi um esconderijo vazio no apartamento de Chris.
    No chão, estava a faca dele.
    Jill saiu sem hesitar, porque ela acreditava que Chris ainda estava vivo.
    Ela ia procurar por ele até encontrá-lo.
    Então eles poderão dar um fim à Umbrella.


    Chris Redfield
    ”Por favor, me perdoe, Claire.”
    Chris Redfield havia acabado esta carta com sua assinatura.
    Enquanto remove os óculos escuros, uma menina passa por ele, dando passos leves.
    “Ela parece ter a mesma idade de Claire,” ele pensa.
    Pouco tempo depois, Chris descobriu que sua irmã estava procurando por ele, mas foi capturada…


    Barry Burton
    Barry Burton olha para suas filhas e diz:
    “Sinto muito, mas meus parceiros estão me esperando.”
    Ele sabe que ele deve recompensar seus colegas por terem perdoado sua traição. Mesmo que isso signifique deixar sua família por enquanto.
    Sua esposa tenta esconder o medo, então ela sorri e diz,
    “Não se preocupe. Ficaremos bem…”


    Leon Scott Kennedy
    Leon Scott Kennedy é confrontado por um homem que diz ser um agente do governo dos Estados Unidos.
    Leon diz, “Deixe Sherry em paz. Ela é inocente.”
    “Ela sabe demais,” o homem responde.
    Ele olha para Leon e diz, “Mas você tem valor. Este é um bom acordo. Tome sua decisão.”
    Sem arrependimento ou hesitação, Leon fecha seus olhos e responde firmemente…


    Claire Redfield
    “Nos deixe em paz.”
    Claire Redfield não podia acreditar nas palavras de Leon.
    Ele continuou, “Você está procurando por seu irmão, não está? Vá!”
    Claire sabia que Leon e Sherry precisavam de atenção médica imediata, mas ela não podia mais perder tempo.
    “Eu… eu vou voltar. Prometo!”
    Ela disse, enquanto desaparecia no deserto, sozinha…


    Sherry Birkin
    “Você tem algum parente?”
    Quando o representante do exército perguntou, Sherry Birkin não respondeu, por que ela não tem parentes.
    Seu pai e sua mãe morreram por causa do G-vírus.
    E então, essa menininha abraça as pernas com seus braços e morde o lábio.
    Ela pensa, “Tenho certeza de que ela irá voltar. Ela não vai esquecer de mim…”


    Ada Wong
    Uma mulher se olha no espelho. Ela se chamava Ada Wong…
    Mas esta manhã, ela dirá adeus a esse nome.
    “Não sou mais Ada Wong…”
    Ela toca seu abdome e pensa,
    “Esta é a cicatriz de Ada, não a minha.”
    E enquanto ela diz adeus a Ada Wong, ela não pode conter as lágrimas.
    Entretanto, não há muito tempo antes de sua próxima missão.


    HUNK
    “Mais uma vez, somente você sobreviveu, Sr. Morte,” fala o piloto do helicóptero, com uma amargura fria.
    “Sempre, somente você sobrevive, Sr. Morte,” o piloto continua.
    Mas HUNK não responde ao piloto. Ele não se importa.
    “A Morte não pode morrer…,” o sobrevivente fala para si mesmo, com um sorriso.


    Nota:10


    Sendo um dos melhores games do Playstation One, tem tudo o que pode ser considerado ÉPICO! Uma história altamente desenvolvida, com musicas orquestradas de extrema qualidade! Um game assustador, com uma história digna de levar o nome da série, um monstro horripilante e ao mesmo tempo misterioso e assustador, que lhe persegue, sendo um dos maiores vilões conhecidos! Com certeza um dos melhores games da geração 32bits.
    Jogo completamente obrigatório para aqueles que tiveram ou ainda possui um Playstation, altamente recomendado.



    Nota Final :9,7


    Mas uma análise feita galera, espero que tenham gostado de ler ela.
    Essa para min, foi a mais prazerosa em se escrever, um dos meus game favoritos na época do Playstation.
    Agradeço a todos aqueles que a leram Smile

    Confira também outras análises:
    Resident Evil 2
    Resident Evil
    avatar
    x0exe
    Veterano Nv.MÁX
    Veterano Nv.MÁX

    Karma Karma : 1989
    Posts Posts : 6839

    Re: [Análise] Resident Evil 3 (PSOne)

    Mensagem por x0exe em Ter 22 Maio 2012, 21:30

    Ficou muito legal sua análise ^^
    Joguei esse jogo quando era pequeno *-*
    avatar
    leonardo01
    Membro Nv.25
    Membro Nv.25

    Karma Karma : 55
    Posts Posts : 271

    Re: [Análise] Resident Evil 3 (PSOne)

    Mensagem por leonardo01 em Qui 24 Maio 2012, 10:21

    Tiver o prazer de jogar Resident Evil 3! Um verdadeiro clássico!! Laughing
    avatar
    Maverick_Hunter
    Membro Nv.24
    Membro Nv.24

    Karma Karma : 51
    Posts Posts : 267

    Re: [Análise] Resident Evil 3 (PSOne)

    Mensagem por Maverick_Hunter em Qui 24 Maio 2012, 15:32

    Muito bom!
    Outro game no qual joguei bastante!
    Espero uma possivel análise sobre Resident Evil 4 Razz
    avatar
    Cah
    Veterano Nv.3
    Veterano Nv.3

    Karma Karma : 12
    Posts Posts : 465

    Re: [Análise] Resident Evil 3 (PSOne)

    Mensagem por Cah em Sex 25 Maio 2012, 08:47

    Parabéns pelo review! E eu, assim como muita gente em todo planeta, sofreu na mão do Nemêsis, principalmente quando ele aparecia pela janela segurando uma bazuca... Kiko Épico! \o/
    avatar
    Helderbtx2011
    Membro Nv.17
    Membro Nv.17

    Karma Karma : 10
    Posts Posts : 196

    Re: [Análise] Resident Evil 3 (PSOne)

    Mensagem por Helderbtx2011 em Sex 25 Maio 2012, 08:53

    nunca joguei antes porque morria de medo quando era pequeno,mas via meus primos jogarem,merecida nota para RE3
    avatar
    Kalayude
    Veterano Nv.24
    Veterano Nv.24

    Karma Karma : 395
    Posts Posts : 997

    Re: [Análise] Resident Evil 3 (PSOne)

    Mensagem por Kalayude em Sex 25 Maio 2012, 09:05

    Serie legal se você fizesse uma analise do Resident Evil 0.
    Se não me engano ele foi o ultimo Resident Evil lançado nos moldes dos primeiros games.

    Ah,e ele é meu favorito. Smile
    avatar
    Metroid Gamer
    Veterano Nv.MÁX
    Veterano Nv.MÁX

    Karma Karma : 248
    Posts Posts : 3699

    Re: [Análise] Resident Evil 3 (PSOne)

    Mensagem por Metroid Gamer em Sab 26 Maio 2012, 10:12

    Fora a jogabilidade que eu acho bem travada e o baú que da uma raiva enorme acho o jogo muito bom
    avatar
    FukerKane
    Veterano Nv.7
    Veterano Nv.7

    Karma Karma : 79
    Posts Posts : 567

    Re: [Análise] Resident Evil 3 (PSOne)

    Mensagem por FukerKane em Dom 15 Jul 2012, 16:43

    Para mim, é o melhor Resident Evil.

    Você poderia editar o tópico com os FILES traduzidos Wink
    avatar
    SNNeto
    Membro Nv.13
    Membro Nv.13

    Karma Karma : 24
    Posts Posts : 151

    Re: [Análise] Resident Evil 3 (PSOne)

    Mensagem por SNNeto em Qua 25 Jul 2012, 13:31

    @FukerKane escreveu:Para mim, é o melhor Resident Evil.

    Eu concordo!! Pra mim, tem um ótimo cenário com bons quebra-cabeças e a história é bem bolada. E o nemesis é um dos piores bichos que já vi medo (se não o pior...)

    Conteúdo patrocinado

    Re: [Análise] Resident Evil 3 (PSOne)

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Seg 21 Ago 2017, 09:18